25 setembro 2010

NFL 2010 - Semana 2 [os vilões]


Saint Louis Rams - A derrota frente aos Oakland constituiu a 27ª nos últimos 28 jogos. Um número que revela bem a debilidade de uma franquia que já esteve no topo da NFL. Existe, no entanto, uma pequena aragem de esperança, personificada no rosto escolhido, no último draft, para liderar o ataque da equipa. Sam Bradford, ex-quarterback de Stanford e vencedor do Heisman Trophy, lançado às feras, tem conseguido corresponder às expectativas mínimas, parecendo viável que os Rams dêem algumas alegrias aos seus fãs, esta temporada.

Vince Young - Do 80 para o 8, eis o que se pode dizer do ex-Texas Longhorns, banalizado pela intratável defesa dos Steelers. Apenas 66 jardas passadas, 2 intercepções, alguns sacks e turnovers e a óbvia substituição por Kerry Collins. Depois de ter liderado de forma quase exemplar os Titans no triunfo na semana 1, Vince Young nunca foi capaz de encontrar o ritmo nem a capacidade para liderar a equipa de Tennessee, dando razão às vozes críticas, que o consideram um atleta mediano.

David Garrard - Uma tarde negra, na visita a San Diego. O experiente QB dos Jaguars teve uma participação desastrosa no jogo, pressionado fortemente pela defesa dos Chargers. (como aqui) O resultado foram as 4 INT que cometeu, que nem o passe para o TD de Sims-Walker conseguiu camuflar. Horrível!

Graham Gano - O kicker dos Washington Redskins deve ter ficado com as orelhas a arder, após os apupos que ouviu. O que se pretende de um especialista é que entre e marque os field goals que a equipa consegue. Gano falhou. Por 2 vezes, uma delas com óbvia repercussão no resultado final. No prolongamento, o FG falhou impediu a equipa da capital de obter a 2ª vitória consecutiva.

Joe Flacco - Numa rodada em que os QB's estiveram, maioritariamente, debaixo de fogo, Joe Flacco não fugiu à regra. Conseguindo, no seu ano rookie, levar os Ravens à final de divisão e à 2ª ronda dos playoffs, na época passada, este parece ser um ano talhado para Flacco e os seus Ravens. Equipa sólida, defesa forte [se nos esquecermos das debilidades na secundária], ataque com atletas de qualidade. Falta que o QB cumpra o prometido. Uma temporada quase sem mácula. A preseason deixou água na boca. A regular season tem frustrado as expectativas. Apenas 17 passes certeiros, em 39 tentativas, na derrota frente aos Bengals, e um número absurdo de intercepções [4], numa exibição para esquecer.
Houston Texans - Não. Não é engano. Apesar das 2 vitórias dos Texans, uma delas sobre a sua Némesis, os Indianapolis Colts, os Texans são a pior equipa da Liga na defesa do passe. 822 jardas permitidas, em 2 jogos, numa média superior a 400 jardas/jogo, são um factor de enorme preocupação para Gary Kubiak e os seus coordenadores defensivos. Nem sempre Matt Schaub e o ataque conseguirão inverter a tendência e levar de vencida os opositores.

Sem comentários:

Enviar um comentário